"Quando você chegar ao seu futuro, vai culpar o seu passado"? (Robert Half)

domingo, 20 de maio de 2012

Pirâmides pelo Mundo


 

Como é bem conhecido, há literalmente centenas de pirâmides de vários estilos espalhadas pela Terra, na Europa, África, Oriente Médio e além, na Ásia Setentrional e no Pacífico Sul, e nas Américas. Alguns locais que abrigam os diferentes estilos de pirâmides são: 


 - Iraque: A pirâmide zigurate, reconstruída, em Ur, antiga Suméria. 

- Egito: A pirâmide de degraus de Saqqara. 

 

 - Egito: As pirâmides lisas de Gisé. Hancock e Bauval (1996) sugerem que o plano das três grandes pirâmides fora fisicamente estabelecido em 10.500 a.C., mas que as pirâmides foram construídas por volta de 2.500 d.C. Isto apóia a noção de que a base rochosa das pirâmides, com sua câmara subterrânea, era um antigo terminal de AA, e a Esfinge era o marco associado facilmente identificável do espaço. 





- México: As pirâmides de degraus extremamente decoradas em Chichen-Itza, Monte Alban, e em outros sítios. No Templo das Inscrições, em Palenque, um shaft corre da tumba até o piso do templo, como em algumas das pirâmides egípcias. 

- México: A incomum pirâmide elíptica de Uxmal.

- México: A enorme e intacta pirâmide de Cholula (Fig. 1), na sombra do vulcão Popocatepetl ("El Popo"). Seu antigo nome, Tlachihualtepetl, significa "montanha artificial."
 

Na peregrinação a Quetzalcoatl a primeira parada era em Cholula, que quer dizer ‘o lugar de vôo', em Nahuatl. A enorme “Pirâmide Tepanapa", 61m de altura e 396 m em um lado, é a maior pirâmide nas Américas, e possivelmente a maior no mundo. A construção mais antiga foi datada em 200 a.C. Estava coberta por terra para escondê-la dos invasores espanhóis e um pequeno santuário foi colocado no topo, que depois os espanhóis substituíram por uma igreja (Fig. 1). A pequena porção que já foi escavada revelou uma alvenaria notável (Fig. 2). 

- México: Três Zapotes, um sítio olmeca (1300 a.C.- 400 d.C.), foi a primeira pirâmide de tijolo cru (adobe) na Mesoamérica. (Fãs de mistérios por favor anotem: antes da chegada de Cortez foram destruídos TODOS os sítios olmecas, exceto El Tijin, que fora abandonado!) 



 
- México: A pirâmide de cone truncado de Cuicuilco. Em 1917, Manuel Gamio, escavando a estrada de Cidade do México para Cuernavaca, encontrou uma colina enorme chamada ‘Cuicuilco' encoberta por lava pré-histórica. Parecia ser uma enorme pirâmide ou um cone truncado com quatro galerias e escadaria central. É uma das poucas pirâmides circulares restantes. A base tem 112 m e tem agora aproximadamente 18 m de altura, embora seja originalmente muito mais alta. O arqueólogo Paul Heinrich informa que a idade pode estar entre 800 a 600 a.C., e não 6000 a.C. como informado anteriormente. (Miller, 2000) 




- México: A bela pirâmide miniatura de Cecília, D.F. 

- México: As pirâmides-plataforma de Teotenango, Tenayaca, e Tula. 
 


- México: O estilo de multi-plataforma da Pirâmide do Sol, Teotihuacan. Em seu discurso sobre Teotihuacan, John Michel (1995) cita outro investigador: "Durante a década de 1970, Hugh Harleston, Jr… estabeleceu que ‘a unidade básica de medida de Teotihuacan era 1,0594 m, a mesma unidade que representa a ‘vara judia' de 3,4757 pés (1,0594 m), a mesma unidade que representa a largura das pedras de Stonehenge, seis milionésimos do raio polar da terra…' “ 




 
                                                        Pirâmide do Sol


                                                                      Pirâmide da Lua

- Guatemala. O enorme e pré-clássico (150 a.C. -150 d.C.) sítio maia de El Mirador com suas dúzias de pirâmides, inclusive a Pirâmide do Tigre que sobe 18 pisos para cima, provavelmente a maior pirâmide já construída pelos Maias. 


- Peru: Templo Moche do Sol. Os moches mais antigos construíram este templo em forma de pirâmide a partir de 140 milhões de tijolos crus. 

- Peru: Pirâmide de Sipan. Esta pirâmide-tumba moche, perto da cidade de Sipan, mostra que algumas pirâmides eram tumbas, como no Egito e Mesoamérica.


- Peru: Pirâmides de Cahuachi. Um sítio cerimonial feito de seis pirâmides, a mais alta com aproximadamente 21 m, abrigando uma corte cercada de 3,7 km2. (Morrison, 1988). Hadingham (1987) menciona que o "grande templo" era uma pirâmide de degraus. Ele cita a estimativa de Helaine Silverman de que o período de maior atividade de Cahuachi foi curto, aproximadamente 200 anos, e o sítio foi misteriosamente abandonado por volta de 200 d.C., junto com outros vários sítios importantes. 


- Peru: As pirâmides de Tucume. "Cobrindo mais de 540 acres e incluindo 26 pirâmides principais, assim como também estruturas menores…construídas primeiramente por volta de 1100 a.C. pelo povo da cultura Lambayeque…"A maior das pirâmides de tijolos crus, Huaca Larga, tem 700 m de comprimento, 277 m de largura e 20 m de altura. (Heyerdahl, 1995). Robert Schoch (1999) escreve, "A maior das pirâmides, chamada Tucume… tinha apenas um pouco mais de 61 m de altura, mas continha um terço a mais de volume que a Pirâmide de Khufu, em Gisé." 

- Peru: Huaca del Sol, Vale de Moche. Esta é uma pirâmide de 36,5 m de altura na costa norte peruana. A pirâmide de 1,5 milhão de tijolos de barro é a maior montanha artificial na América do Sul. Encarando Huaca del Sol pela praça principal há um monte menor, Huaca del Luna. O sítio se encontra ao pé do Cerro Blanco, um marco óbvio do espaço para este centro cerimonial e de abastecimento (Hadingham, 1987) 


- Bolívia: A pirâmide-plataforma de Akapana, em Tiahuanaco. Os arqueólogos bolivianos datam o sítio em 1580 d.C.. A Akapana mede 203 m em um lado e 15 m de altura. "O interior na terra foi amoldado como uma pirâmide de degraus e a fachada com pedras encaixadas." (Demetrio, 1983) 


- Java: pirâmide de Cani Sukuh, semelhante às pirâmides do México (Childress, 1996). Quem levou este estilo através do Pacífico? 

- Ilhas de Ryukyu: a pirâmide subaquática de Yonaguni, no Japão. Esta pirâmide-plataforma de degraus, única, de 73 m de comprimento e 27,5 m de altura, com 23 m submersos, foi datada em 8.000 a.C.! (Dopatka, 2000)


- China: A Pirâmide Branca, perto de Xi'an. Hartwig Hausdorf (1998) diz que há de 90 a 100 pirâmides na China, perto de Xi'an, a mais alta com aproximadamente 61 m, Xi'an é coincidentemente o sítio do espantosos ‘Exército de Terracota', de Qin Shi Huang. 

- Polinésia: “pirâmides modestas", em Tongatabu; uma pirâmide-templo no Taiti; a pirâmide-plataforma de degraus de Langi, em Tauhala (uma grande pedra, 7,5 x 2 m e pesando 30 a 40 toneladas, está na parede). 

- Também existem pirâmides antigas em Samoa e em Java. (Childress, 1996) 

- Grécia: Pirâmide de Hellinikon, perto de Argos. O autor escreve, "… construída no estilo reminescente de paredes ciclópicas …" Sua base é de 15 x 13 metros, e a parede mais alta que ainda está de pé tem apenas 4,30 m. Pelas fotografias ela teria aproximadamente 10 metros de altura quando completa. Análise termo luminescente da pirâmide em 1997 mostrou a data de construção em 2720 a.C., mais antiga do que os arqueólogos declaram ser a pirâmide de Quéops! (Tsoukalow, 2000) 



- Ilhas Canário: As pirâmides de Guimar. Thor Heyerdahl escreve,"… Elas eram pirâmides de degraus construídas de acordo com princípios semelhantes às do México, Peru, e da Mesopotâmia". 


- EUA: pirâmide-monte do Monge, em Cahokia, Illinois, uma pirâmide-plataforma de tijolos de barro. Uma parede de pedra ou um aposento foi descoberto recentemente dentro do montículo.

- Yonaguni-Jima: Situado entre o Mar da China Oriental e o Mar Filipino, aproximadamente a 300 milhas de Okinawa, está a ilha de Yonaguni-Jima. Em sua costa há um enorme monumento aparentemente feito pelo homem (ou pelos deuses?) com aproximadamente 30 m abaixo da superfície. É uma pirâmide de 182 m de plataforma por 27.5 m de altura erguida de pedras megalíticas precisamente cortadas. A pirâmide, aparentemente parte de um centro cerimonial, foi datada em 8000 a.C., 5000 anos antes da pirâmide mais antiga do Egito! 
 

 - Pirâmides da Amazônia:Os mistérios que rondam a Amazônia transcendem as fronteiras brasileiras. É do jornalista alemão Karl Brugger um dos trabalhos que mais profundamente penetra num enigma que desafia nossos cientistas. Em A Crônica de Akakor, Brugger descreve com precisão uma das lendas mais significativas da Região Amazônica – a que trata da existência de uma antiga civilização que estaria localizada na Serra do Gupira, região do Alto Rio Negro. Tal civilização, muito evoluída no passado, teria desaparecido antes mesmo do descobrimento do Brasil. Brugger conta que sua descoberta começou em 1971, em Manaus (AM), onde o piloto suíço Ferdinand Schmidt conheceu Tatunka Nara, que afirmara ser nativo da tribo Urgha Mogulada, que existiria no interior da selva. Brugger veio então a Manaus e contatou o indígena, que lhe disse que na região existiam três cidades habitadas por seu povo, Akahim, Akakor e Akanis.





 



- Pirâmides Catarinenses: não se sabe muito a respeito. Mas alguns pesquisadores acreditam que os ditos "sambaquis", são um tipo de pirâmide encontrada por toda a costa brasileira, e alguns lugares no interior de Santa Catarina. Mas a predominância está no Estado catarinense.




 


Os sambaquis são formados principalmente por cascas de moluscos - a própria origem tupi da palavra sambaqui significa "amontoado de conchas". Mas essas elevações também contêm ossos de mamíferos, equipamentos primitivos de pesca e até objetos de arte, num verdadeiro arquivo pré-histórico. Os arqueólogos calculam que existam milhares de sambaquis espalhados pela costa do país. Os mais antigos nasceram há cerca de 6 500 anos. Não se sabe ao certo o que levou nossos ancestrais a construírem essas curiosas montanhas. Durante muito tempo, pensou-se que elas eram formadas apenas por restos de alimentos, uma espécie de lata de lixo da pré-história. Mas uma investigação mais detalhada revelou que, além de vestígios de comida, havia muitos esqueletos nos sambaquis, levando especialistas a acreditarem que boa parte deles era também cemitério.


Nenhum comentário:

Postar um comentário